28 de nov de 2007

Amigas do Laz


Amigas do Laz 183 -
do meu diário de desenhos.
Paulinéia era doida varrida. Carregava na bolsa um taco de basebal, colecionava armas de fogo e forjava espadas.
Paulinéia era paulista (por isso o seu nome) e era, mesmo, da paulicéia desvairada! Adorava sexo com robôs e AK's 44.

Amigas do Laz


Amigas do Laz


Amigas do Laz 34 - do meu diário de desenhos.
Lucíola era linda. Um dia, tostou no sol e ficou manchada e cheia de bolhas, pro resto da vida. Mas tinha uma alma muito linda, apesar de carregar um ódio inconfundível pelo Sol. Adotou um kit completo do compléxo de Ícaro. Há 6 anos não dá as caras. Ou dá, mas esconde a cara.

Amigas do Laz


Amigas do Laz 37 - do meu diário de desenhos.
Sanclair é mineirinha da nata, mesmo, com salzím no fundo do leite. Adépta das cantadas vorazes e flertes indecentes, como lamber os lábios, estatizar no olhar ou esfregar os pés por debaixo da mesa tentando abrir o fecho das calças de alguém, seja homem, mulher ou cachorro. Não se incomoda de ficar nua na frente de ninguém e adora sorvete de baunilha com uva-passas.